Curso online de Musculação do Iniciante ao Avançado

sexta-feira, 22 de março de 2013

12:26:00

Jump emagrece


Quer emagrecer, enrijecer o bumbum e deixar as suas pernas mais definidas? Pule, mas pule muito! A aula de Jump é uma das prediletas de quem quer queimar calorias, principalmente quando se trata do público feminino. Ao som de músicas empolgantes, o aluno segue coreografias em cima de plataformas elásticas que impulsionam os movimentos.

É claro que a perda de calorias está diretamente ligada à intensidade dos exercícios. E como qualquer outra atividade, é bom que você comece com muita cautela. Mas, de uma maneira geral, 45 minutos de Jump são capazes de eliminar de 300 a 600 calorias. Por isso, a dica é: Pule com força e entusiasmo!

Além de emagrecer a aula ajuda a melhorar a coordenação motora, já que as coreografias exigem ritmo e concentração. E realmente vale à pena tanto esforço! A panturrilha, as pernas e o bumbum são muito trabalhados e ganham novos contornos. Até contra a celulite o Jump é um ótimo remédio!

Contudo, se você tem algum problema de coluna ou no joelho, é melhor tomar cuidado! Pular pode piorar ainda mais a sua situação. Uma boa dica é que você combine esta aula com um treino de musculação. Desta maneira, você queima a gordura e fortalece os músculos ao mesmo tempo.

O que você deve saber sobre o Jump:

- Não dê ouvidos ao papo de que esta é uma aula que deixa as mulheres com os seios caídos mais rapidamente. Para fazer esta aula ou qualquer outro tipo de atividade física, é essencial que você use um top que segure bem seus seios.

- Utilizar caneleiras para potencializar a atividade faz mal? A resposta é: SIM! Este aumento de carga é extremamente prejudicial às articulações. O que você precisa entender é que o Jump é uma atividade aeróbica e não para ganhar massa. Por isso, não misture as coisas!

- Gestante pode fazer Jump? Claro que não! Não faz bem, durante qualquer período da gestação, fazer uma atividade deste tipo, onde a mulher fica pulando sem parar! Existem muitas outras atividades que são adequadas às grávidas. Escolha uma delas.

- E quem tem labirintite, pode fazer Jump? Neste caso, a resposta é sim, porém, com uma condição. Que a pessoa esteja devidamente medicada e receba autorização do médico que a acompanha.

- O Jump, como ajuda a melhorar a circulação é uma ótima opção no combate à celulite!

sexta-feira, 15 de março de 2013

09:22:00

Exercícios de pular corda

http://emagrecer.eco.br/wp-content/uploads/2015/11/Pular-Corda-Emagrece1.jpg

Um dos exercícios aeróbicos mais completos, pular corda aumenta a resistência cardiovascular, desenvolve a coordenação, melhora a força das pernas e dos pés e ainda torneia a região. Se já parece bom, ainda tem mais: meia hora dessa atividade pode queimar quase 400 calorias. E o mais bacana é que não é preciso gastar rios de dinheiro para praticar.

Queima de calorias
Pense nela como sua companheira para emagrecer. Uma média de 60 minutos de treinamento de corda chega a derreter 800 calorias. Os atletas de boxe pensam nela para o aquecimento, inclusive, por causa do aquecimento cardiovascular e muscular de todo o corpo que os pulos oferecem. O ideal é praticar de duas a três vezes por semana.

Benefícios
Há condicionamento cardiovascular, além de tonificação dos membros inferiores, (panturrilha, glúteo e pernas) e do abdômen.

Para ficar mais difícil
Se você for um atleta e usa a corda como um meio de melhorar sua resistência, é possível pegar mais pesado. Basta aumentar a velocidade de execução, o número de giros em menos tempo, pular mais e aumentar o tempo de treino. Mas é importante lembrar que o exercício tem impacto, exige condição física adequada, com bom preparo dos de membros inferiores.

Excesso de peso
Se você precisa emagrecer, é melhor evitar a corda. Isso porque o impacto dos pulos pode prejudicar joelhos, tornozelos e coluna. Depois de perder uns quilos, no entanto, lembre-se dela como opção para enxugar o que falta.

segunda-feira, 4 de março de 2013

21:16:00

O que é Walking Dance?

 

Essa é proposta do Walking Dance, uma aula de dança sobre a esteira ergométrica, que promete atrair as pessoas que querem algo mais do que uma simples caminhada, mas não se identificam com corrida.

Segundo o educador físico Eduardo Netto*, o Walking Dance foi idealizado pela bailarina Heloisa Gouvêa, que desejava uma nova modalidade de exercício  aeróbico, que fosse divertida e prazerosa. "Visando obter respaldo científico sobre a efetividade da nova prática, assim como sua segurança, foi feita uma parceria com a Universidade de São Paulo e desenvolvidas duas pesquisas", explica Eduardo.

"Os testes na área de biomecânica concluíram que a atividade produz um impacto superior ao da caminhada e menor do que a corrida, o que levou o Walking Dance a ser classificado como de baixo impacto. O estudo de analise cardiorrespiratória mostrou que o exercício é uma alternativa excelente para as pessoas que objetivam o treinamento aeróbio e consequente perda de peso, pois 60 minutos de aula propicia um gasto energético médio de 500 calorias".

Além de sair da rotina e melhorar a capacidade cardiovascular, Eduardo conta que o Walking Dance ajuda a aliviar sintomas de estresse; favorecer a qualidade do sono; aprimorar a flexibilidade e a coordenação motora;  promover o bom humor e a autoestima; dentre outros benefícios.

"A aula tem duração de 50 minutos e pode ser acompanhada por jovens a partir dos 12 anos de idade com condições físicas mínimas para realizar uma caminhada. É necessário ter controle do corpo e coordenação, respeitando sempre a individualidade biológica".

De acordo com Eduardo, a restrição para a prática de Walking Dance acorre nos casos de labirintite não medicada e lesões articulares nos membros inferiores.

Consulte um médico, faça uma avaliação física e procure orientação especializada ao iniciar uma prática esportiva.


facebook