Curso online de Musculação do Iniciante ao Avançado

sexta-feira, 26 de abril de 2013

10:40:00

Mitos e verdades sobre a Musculação

As dúvidas sobre a musculação assombram até as veternas das academias e podem impedir que a atleta tenha um bom desenvolvimento nos treinos. A musculação é cheia de mitos e histórias que podem confundir na hora de se exercitar. Treinar braço e músculos superiores alarga as costas Mito. Treinar braço, não alarga a estrutura das costas. O exercício tende a desenvolver a musculatura da região e causa a impressão que as costas estão maiores. Entretanto, não é possível “alargar” as costas, no sentido da estrutura corporal. O tamanho desta parte do corpo é uma questão genética e não causa dos resultados dos treinos. Parar com os treinos deixa a pele flácida Mito. Na realidade, quando a pessoa para de treinar, tem uma perda de tônus muscular e não tem nada relacionado à consitência da pele. Alongamento evita lesões Depende. O alongamento antes e depois do treino não evita lesões, mas o alongamento feito regularmente melhora a flexibilidade, que consequentemente, aumenta amplitude do movimento, mobilidade articular e assim o risco de se lesionar. Qualquer treino deixa a mulher marombada Mito. De acordo com Rodolfo Vieira, quando as mulheres iniciam sua rotina na academia, a pergunta mais frequente que elas fazem é se vão ficar marombadas. Segundo o professor, isso não acontece por uma questão hormonal. Na realidade, as possibilidades de ficar masculinizada são baixas porque as mulheres têm níveis de testosterona muito baixos. Proteína depois de malhar ajuda no ganho de massa muscular Verdade. A proteína tem muitas funções fisiológicas, uma delas voltadas ao exercício é a reparação muscular (síntese protéica), ajudando no aumento de massa muscular. Musculação causa problema na coluna Depende. Se os treinos forem realizados sem acompanhamento, a musculação pode sim prejudicar os discos vertebrais e causar sérias lesões. Porém, se feitos de forma adequada, com o auxílio de um profissional, os treinos podem ajudar na postura. Mulher grávida não pode fazer musculação Mito. Em alguns casos específicos, a mulher precisa da liberação do seu médico. Mas atualmente, a maioria dos especialistas recomenda os exercícios, porque sabem o quão é importante o fortalecimento de músculos específicos, que auxiliam no trabalho de parto e, principalmente, no pós parto, no retorno as atividades e peso corporal normal. Musculação emagrece Depende. Para reduzir a gordura corporal (emagrecimento), as principais estratégias são exercícios aeróbios (corrida, caminhada, bike) e controle na ingestão alimentar. A musculação auxilia em fortalecer, preparar os ligamentos e tendões para melhorar a qualidade do aeróbio e o aumento de massa magra que em repouso aumenta o gasto calórico. Musculação altera o crescimento dos adolescentes Mito. Evidencias cientificas mostram que a musculação feita de maneira adequada é benéfica para adolescentes. Musculação dá varizes Depende. Existem pessoas que já possuem um histórico familiar do quadro (fator genético). Também existem indivíduos que têm má circulação sanguínea. Nestes dois casos, se houver um grande esforço nos treinos, pode sim aumentar as chances de aumentar as varizes. Porém, as pessoas que estão foram destes riscos, têm probabilidades mínimas de desenvolver varizes no corpo. Musculação em excesso aumenta a aparição de estrias Depende. Musculação, bem orientada e aliada a uma boa dieta, não aumenta a chance de estrias. Infelizmente, o uso de anabolizantes trás inúmeros prejuízos a saúde. Dentre os malefícios, estão o aumento exagerado e rápido do músculo, que dessa forma, impede de a pele acompanhar o crescimento, o que ocasiona o aparecimento de varizes

sexta-feira, 19 de abril de 2013

10:36:00

Musculação e atividade física para grupos especiais

São muitas as dificuldades encontradas por portadores de necessidades especiais. Sendo que, fatores sociais e culturais acarretam em discriminação e automaticamente excluem esses indivíduos da prática de atividades físicas. Será verdade? Hoje, já não se pode dizer isto com tanta convicção assim! Uma área riquíssima como a Educação Física não poderia ser tão cruel com este público. Atualmente, já é possível praticar atividades físicas com segurança e seriedade, objetivando uma melhora nas mais diversas patologias, bem como enfermidades e deficiências neurológicas e/ou psíquicas. Sempre respeitando as limitações de cada pessoa; seja ela: deficiente visual, deficiente auditiva, paraplégica, ou com síndromes como Down e Parkinson. Um profissional capacitado e especializado elabora programas de treinamento que permitem acima de tudo, respeitando as limitações e os objetivos pré-estabelecidos, um grande desenvolvimento psicomotor junto ao aluno. Com acompanhamento individualizado (Personal Training) o aluno colhe benefícios, tornando-se capaz de praticar musculação, natação adaptada, basquetebol sobre rodas, entre outros; trazendo sensação de bem estar físico e mental e atingindo a tão comentada hoje “Qualidade de Vida”. Considerando também grupos especiais, mas em escala menor em comparação dos citados acima, entram para esses programas de treinamento: Diabéticos, Osteoporóticos, Idosos, Crianças, Obesos e Gestantes; que também necessitam de acompanhamento individual de qualidade.

sábado, 13 de abril de 2013

15:06:00

Boxe para as mulheres


Se, no passado, o boxe era um esporte reservado para a ala masculina, na atualidade, os ringues de luta nas academias comprovam que essa história mudou.

Atraídas pelo dinamismo das aulas e pelo alto gasto energético, as mulheres se tornaram adeptas da modalidade e não se intimidam ao treinar entre os lutadores mais experientes.

Alexandro Almeida*, professor de boxe e ex-técnico da seleção brasileira de boxe feminino, conta que as aulas ajudam na manutenção do peso saudável, no fortalecimento da musculatura em geral (incluindo braços, abdome e pernas), atenuação do estresse e controle da agressividade, já que ocorre o golpeamento dos chamados "sacos de pancada".

"As atividades são conduzidas em circuitos individuais e em grupos, sendo que os iniciantes são capazes de acompanhar os demais alunos durante as aulas. A exceção ocorre para orientações de técnicas exigidas nos golpes, como posicionamento de pés e mão, e eventuais restrições envolvendo lesões articulares ou musculares", explica Alexandro. "Nesse caso, o aluno realiza a aula com movimentos limitados para poupar a região debilitada. Uma pessoa com lesão no joelho, por exemplo, não irá pular corda. Outra, com comprometimento no ombro ou punho, não irá treinar nos sacos de pancada".

Além do gasto energético intenso, outra característica que atrai as mulheres para os ringues de boxe é o fato do treino não exigir contato físico ou a realização de combate contra um oponente real. "Essa necessidade ocorre apenas se o objetivo do aluno for aprender a lutar. Se a meta envolve apenas o condicionamento físico e a manutenção do bem-estar, o indivíduo tem a opção de competir ou não".

Dentre os cuidados necessários durante a aula, Alexandro destaca que o aluno precisa manter a atenção na sua segurança, assim como, do possível parceiro. Respeitar seus próprios limites também é fundamental.

Não deixe de realizar a avaliação médica antes de iniciar uma prática esportiva. Lembre-se que alimentação equilibrada e orientação de um educador físico também são essenciais para quem busca praticar esporte de maneira saudável.


sexta-feira, 12 de abril de 2013

10:36:00

Fitness ou Wellness: O que o seu cliente busca em sua Academia?

Vamos falar sobre a diferença que existe entre o fitness e o wellness. Como surgiram e o por quê dessa mudança? Vocês sabem o que é fitness e o que é wellness? E o por quê umas academias escolhem por uma prática ou por outra? Nobre (1999) cita em uma de suas publicações que o termo “academia” apenas se estabe­leceu definitivamente, no Brasil, no início da década de 1980. Porém, segundo ele, havia espaços semelhantes, mas com outros nomes como: “Ins­titutos de Modelação Física”, “Centros de Fisiculturismo”, “Clubes de Calistenia”, entre outros. As academias, antigamente, eram com pesos fundidos com cimento. Lembram-se disso? As pessoas pegavam brita, cascalho, areia e cimento e faziam os pesos. Os canos eram cortados e serviam de barras. Naquela época, as academias de ginástica não eram vistas como um negócio promissor em que se pudesse obter lucro e prosperar como empreendedor. No final dos anos 90, a Body Systems chegou ao Brasil com suas aulas pré-coreo­grafadas [aulas prontas], provocando um impacto significativo no mercado. Houve uma grande diversificação das modalidades e de outros produtos vendidos pelas academias. De acordo com Saba (2006), o fitness enfatiza a dimensão biológica. Esta palavra tem origem na junção dos verbetes “fit” [que significa apto] e “ness” [que quer dizer aptidão]. Na verdade, a expressão correta é physical fitness, ou aptidão física”. Saba apresenta a seguinte síntese a respeito do paradigma do fitness adotado pelas academias de ginástica: O fitness caracteriza-se pela ênfase no condicionamento físico do indivíduo. As academias surgiram tendo essa finalidade. Tanto é que muitos donos de academias eram halterofilistas, atletas, ou pessoas que, em geral, estavam envolvidas com práticas corporais. Com o desenvolvimento do ramo das aca­demias de ginástica como negócio, ou seja, com a boa capacidade de acumulação de capital apresentada por estas empresas, a visão, antes restrita ao fitness, foi sendo ampliada e aos poucos foram sendo incorporados outros enfoques para atingir o mercado de forma mais eficaz e também ampliar o público alvo. Saba (2006, p. 143) explica que o wellness “fortalece-se, aumentando cada vez mais a participação e a manutenção saudável de pessoas em programas de exercícios físicos”. Enquanto isso, o fitness com sua ênfase nos “aspectos puramente estéticos, representados pelo modelo da aptidão física, continua aumentando a desistência e promovendo a rotatividade nas academias” O wellness engloba o fitness. O conceito de wellness embora negue o conceito de fitness, também é composto por ele. O condicionamento físico não deixa de ser enfa­tizado, porém, é trabalhado em perspectivas mais amplas visando à qualidade de vida e o bem-estar. A estética não deixa de ser destacada, porém, é levada em consideração a saúde nessa busca pela estética. Assim, nas academias que seguem o wellness como paradigma, os professores se preocupam em transmitir conhecimentos, explicando para os alunos, por exemplo, prejuízos que podem causar a prática em excesso, os problemas do uso de anabolizantes, a importância da alimentação adequada, entre outras práticas. Dessa forma, o fitness não deixa de ser trabalhado, mas fica subsumi­do ao wellness. O nível de wellness de uma pessoa depende muito de suas escolhas. A prática do exercício físico é parte desse processo. O conceito de fitness está dentro do modelo wellness. Esse é o modelo que fortalece a permanência dos clientes nas academias e cria inúmeros vínculos além do estético. Estes exemplos revelam que o mercado já não se contenta mais com ações focadas exclusivamente no fitness. Busca-se uma visão mais ampla de atuação apoiada no well­ness (bem-estar). É fundamental que os gestores reformulem seus negócios para atender a esta demanda (SABA, 2006, p. 144-145). Esta quebra de paradigma trata de uma mudança determinada pela necessidade de melhoria de desempenho do negócio na acumulação de capital. Apresenta alguns outros as­pectos que são fundamentais para sua compreensão, todos eles relacionados com a necessidade de vender a mercadoria produzida, como ampliar o público alvo para a venda da mercadoria e aumentar a retenção ou aderência do cliente, concretizando uma segunda venda. Há, por exemplo, uma necessidade de ampliar seu público alvo, com as academias deixando de focar apenas na busca pela estética que estaria muito mais ligada às pessoas jovens e passando a priorizar homens e mulheres com idades mais elevadas e que buscam outros fatores além da estética. Percebe-se esse processo no posiciona­mento a seguir: O apelo para o corpo sarado já teve seu tempo na década de 1990. As pessoas hoje buscam, também, qualidade de vida, paz de espírito. Imaginem a foto de uma senhora no outdoor, fazendo ginástica e dizendo: “Osteoporose não tem vez na minha vida, exercício sim!” (PE­REIRA, 2005, p. 93). Podemos perceber, com o passar do tempo, as transformações ocorridas nas academias, onde o aluno não é simplesmente um aluno, é um cliente. A mercadoria não é produzida tendo como principal finalidade ser consumida, mas ser vendida. O professor não é simplesmente um professor, é um vendedor. Professor-vendedor e aluno-cliente em um ambiente onde a mercadoria exerce a função sedutora de atração e conquista. Referências: BERTEVELLO, Gilberto. Academias de ginástica e condicionamento físico – Sin­dicatos & associações. In: DA COSTA, Lamartine (Org.). Atlas do esporte no Brasil. Rio de Janeiro: CONFEF, 2006. NOBRE, Leandro. (Re)projetando a academia de ginástica. Guarulhos, SP: Phorte, 1999. SABA, Fabio. Liderança e gestão: para academia e clubes esportivos. São Paulo: Phor­te, 2006. PEREIRA, Marynês. Administração sem segredo: sua academia rumo ao sucesso. São Paulo: Phorte, 2005 Escrito por Gabriel Baú

terça-feira, 2 de abril de 2013

10:30:00

Higiene é fundamental na hora de treinar


Suou, limpou! Essa é uma das regras básicas de etiqueta nas academias. Carregar uma toalha de treino para não molhar o aparelho com suor é essencial para que o ambiente fique mais higiênico e agradável.

Além disso, na hora do banho depois do treino, é fundamental ter na mochila uma toalha limpa e seca. Porém, alguns alunos esquecem ou não possuem uma toalha de treino, e isso não deve se tornar um problema. As academias devem seguir as normas de higiene estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e oferecer toalhas lavadas, esterilizadas e, de preferência, embaladas em saco plástico individual.

A dermatologia Doris Hexsel, supervisora do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, orienta aos alunos se certificarem se a toalha está realmente limpa e sem vestígios de uso recente. Segundo ela, esse processo de higienização é importante, já que depois de usada, o tecido da toalha mantém fungos, bactérias e parasitas entre as tramas que favorecem o contágio de doenças como micose e herpes. Portanto, não se esqueça da toalha, e se por acaso esquecer, verifique se a academia cumpre com as normas de higienização.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

16:06:00

Como conseguir o sonhado corpo sarado?


Definição muscular Como conseguir o sonhado corpo

Mas o que é "definição muscular"? Nada mais é do que deixar o contorno dos diversos grupos musculares visíveis, deixando o corpo bem marcado, trincado, sarado.

Muitas pessoas acham que para definir a musculatura basta emagrecer ou morrer de treinar, o que não é bem assim.

É necessário em primeiro lugar ganhar massa muscular para quando reduzir a taxa de gordura corporal, que é o objetivo da definição muscular, se tenha músculos para mostrar.

Os músculos aparecem definidos quando reduzimos o percentual de gordura corporal, isto tem que acontecer porque a musculatura fica abaixo da camada de gordura e assim eles conseguirão ficar visíveis.

Para se conseguir definição muscular de maneira saudável é necessário seguir algumas dicas muito importantes que são:

a) Uma dieta balanceada e saudável devendo alimentar-se várias vezes ao dia, nada de regimes malucos pois é necessário energia para os exercícios que serão realizados;

b) Evite calorias vazias como os açucarados, frituras e álcool, pois nenhum nutriente de qualidade eles fornecem para a construção de um corpo saudável, forte e definido;

c) Não elimine de vez os carboidratos pois são responsáveis por reações bioquímicas envolvidas no metabolismo das gorduras;

d) Faça a ingestão suficiente de proteínas que são as responsáveis por desenvolver e reconstruir os tecidos, principalmente o muscular;

e) Reduza a ingestão de gorduras, pois nosso organismo trabalha mais intensamente queimando carboidratos do que gorduras;

f) Faça uma avaliação física, através dela é possível saber quanto exatamente de gordura é necessário eliminar. Em média para homens o percentual é de 15% a 7% e para mulheres de 18% a 10%, sendo este a taxa aceitável e recomendável quando estão envolvidos com treinamento desportivo;

g) O exercício físico é maior e melhor estímulo para a "queima" de gordura pois aumenta a taxa metabólica em repouso. Isto significa que quando você se exercita seu organismo queima calorias por algumas horas mesmo estando em repouso, tendo como substrato energético a gordura;

h) Por fim a intensidade dos exercícios físicos deve ser levada em consideração pois estudos mostram que quando se exercita aerobicamente deve-se manter os batimentos cardíacos entre 50% a 70% da sua freqüência cardíaca máxima onde o substrato energético é a gordura e se utilizar um percentual mais alto (acima de 75%), terá uma queima inferior de gordura.

Conheça agora algumas modalidades que são ótimas para ajudar você na sua definição muscular:

1) Spinning: aula realizada em cima de uma bicicleta especial nas academias. É como se estivesse participando de uma corrida ao ar livre. Deve ser praticada pelo menos duas vezes na semana onde a prática regular da modalidade oferece resultados após quatro semanas. Em média tem uma queima calórica entre 500 e 700 calorias por hora/aula, sendo basicamente um trabalho aeróbico que ajuda na eliminação de gorduras, fortalecimento dos membros inferiores principalmente e melhora da capacidade cardiorespiratória.

2) Corrida: pode ser praticada tanto ao ar livre como em lugares fechados utilizando assim uma esteira elétrica, é um dos carros chefes em se tratando de queima de calorias. Pode ser realizada em diferentes ritmos e terrenos. Os terrenos irregulares, subidas ou areia fofa exigem muito mais da pessoa que a pratica. Queima em média entre 700 a 800 calorias em uma hora da atividade.

3) Natação: atividade física que pode ser praticada em caráter competitivo ou não sendo um esporte completo pois trabalha o corpo todo. Há quatro estilos para se praticar: nado crawl, peito, costas e borboleta variando a queima calórica de acordo com estilo que se pratica devido ao esforço físico necessário em cada um deles. Em média uma aula com duração de uma hora tem um gasto calórico de 500 calorias.

4) Step: aula onde se utiliza um banquinho com 15 cm de altura para alunos iniciantes. Associa movimentos de sobe e desce juntamente com movimentos de braços, num ritmo estimulado por músicas, sendo uma excelente atividade cardiovascular, fortalecendo os músculos das pernas e dos braços, desenvolve a noção espacial, a coordenação motora, o reflexo e principalmente emagrece. Pode gastar de 300 a 500 calorias dependendo da duração da aula.

5) Jump: aula divertida e relaxante que tem como um dos objetivos principais, além de queimar muitas calorias, a eliminação da celulite. Ela é praticada em cima de um mini trampolim elástico individual, onde não há impacto. Os saltos constantes fortalecem o tecido ósseo combatendo a osteoporose e também ocorre o fortalecimento dos músculos das pernas. Em uma aula com cerca de 45 minutos de duração há uma queima de aproximadamente 500 calorias.

Independentemente da modalidade que escolher, procure sempre academias com profissionais capacitados para que possa receber a orientação correta, somente assim poderá praticar seus exercícios físicos com qualidade e segurança.


facebook